Explicando o RPG aos mais velhos (e leigos em geral)

1 comentário

Creio que você que já jogou algumas (ou muitas) vezes o nosso hobby, já tentou esclarecer pros seus pais amigos, etc. do que se tratava sua reunião de amigos e falar um monte de coisas estranhas com dado e papéis pra todo lado (as vezes acompanhado de refri e outras porqueiras). Eu mesmo já tive que faze-lo algumas vezes e só agora consegui, com relativo sucesso, dar uma explicação razoável para que pessoas além da minha idade pudessem entender.Vou compartilhar com vocês o caso, pois além de divertido espero servir de ajuda, caso precisem fazer o mesmo.

Cerca de três meses atrás, me vi numa situação estranha, pois tive de explicar o que era RPG num momento que eu jamais imaginei que eu teria de explicar isso. Para ser mais exato, foi no jantar de aniversário do meu padrinho, com meu pai e o sogro de meu padrinho como "alunos". Nós três conversávamos sobre livros,e meu pai estava falando sobre as minhas aspirações literárias e as de minha irmã, até ele soltar a pérola:

"Quanto a André, acho que ele escreve coisas relacionadas com RPG, ou algo assim"

Engasguei com o vinho, graças ao susto, afinal jamais achei que o assunto chegaria ali. Além disso, havia dois outros motivos: 1º - Já mostrei alguns escritos meus para ele, que não tinha nada a ver com RPG. 2º - A família toda da namorada de meu padrinho é cristã batista, logo, temi que o sujeito, se soubesse algo sobre RPG, fosse cheio de preconceitos e idéias deturpadas, o que infelizmente ainda existe muito por aí. Pra meu alivio, a reação dele na verdade foi a mesma de muitas pessoas:

"RPG? O negocio pra coluna? Mas você não faz Direito?"

Não, eu não sei nada sobre isso (mas bem que gostaria)
Novo engasgo, mas dessa vez de risos. Como não dá para falar engasgado, meu pai tentou ajudar. De novo do jeito dele:

"É um jogo meio maluco que envolve dados, lápis e papel, com um grupo de pessoas que usam a imaginação guiadas por um líder escolhido entre elas, pra umas aventuras que ele cria. É uma coisa meio assim, né Deco?"

"Ah" comentou o outro "Acho que entendi" Com um tom de voz e uma cara de que não entendeu PN!

Depois dessa "explicação", tive certeza de duas coisas: Uma, eu precisaria explicar, da melhor maneira possível, o que era RPG pros dois. Outra, meu pai era da filosofia "se não puder ajudar, atrapalhe,  
o importante é participar!". Mas como fazer isso? Da mesma maneira que faço o que não tenho ideia do que fazer: Enrolação e Improviso. Obrigado, faculdade!

"Olha, seu Carlos, deixa eu esclarecer um pouco. O que meu pai falou, não deixa de estar certo, mas não é bem assim."

"Um jogo de RPG começa com um grupo de jogadores, dentre eles aquele que será escolhido como o Narrador (ou Mestre). Esse Mestre tem a função mais importante no jogo, ele é tipo... "  pausei. Não sabia relacionar com algo que eles pudessem entender .Como o videogame e o cd do jogo? Não, acho que não. Uma luz passou pela minha mente .Meu pai é cinéfilo e Carlos também gostava de filmes."Como o diretor e o roteirista de um filme, ao mesmo tempo. Ele define a história que os jogadores vão jogar, os desafios que eles vão passar, inimigos a enfrentar etc. Também tem que saber as regras do jogo para orientar em caso de dúvida e precisa interpretar os personagens que não são jogadores .", conclui.

"O que seria os personagens dos jogadores? Indagou Carlos, mais interessado.

"Os jogadores são como os atores do filme, com a diferença que eles criam seu próprio personagem para atuar nesse "filme". Lembra quando meu pai disse que sobre o papel, lápis, borracha e dados? Então, os jogadores criam o personagem no papel, com o lápis e borracha, para definir coisas como altura, peso, personalidade e escrever nele, que ganha o nome de "ficha" .O Mestre só interfere no caso do personagem não tiver nada a ver com história, por exemplo: Peguei o guardanapo e fingir analisar "Como assim, você quer um ser um espião a lá James Bond num mundo medieval? Caramba, não faz sentido algum,esqueça!", comentei.

Como perder os seus jogadores com uma frase
Eles riram e concordaram entre si " É, acho que entendemos melhor"

"Mas e onde entram os dados nessa história aí?"

E a partir daí ficou mais complicado, mas não tema, vocês saberão mais... Na próxima parte desse post!