Cathulhu - Bichanos contra o Mythos de Cthulhu

Deixe um comentário

Cathulhu - Bichanos contra o Mythos de Cthulhu


Os fãs de Call of Cthulhu (CoC, pros manos) sabem que horrores alienigenas terríveis, vindos de lugares além das estrelas (e por vezes, do próprio espaço-tempo),estão espalhados pelo nosso mundo, seja caçando secretamente ou repousando -como o Cthulhu do titulo- apenas aguardando a hora certa de se levantarem e exterminar essa raça parasita que resolveu evoluir no planeta "deles" (=nós). Sabem que muitos deles influenciam os homens para que estes os adorem como deuses, e esses cultistas insanos, em troca de poder mágico e outras promessas, realizam os macabros planos deles. Nada disso,e olha que não mencionei muita coisa, é novidade pros fãs.

Agora ,aposto que a maioria não sabia que mais de 10 anos atrás, uns alemães malucos resolveram fazer algo bastante diferente. E agora essa ideia louca está de volta no mercado, ampliada e revisada.Nós temos aliados secretos na luta contra esses horrores cósmicos. E vocês podem agora jogar com eles, os bichos que pensávamos que eram os nossos inimigos, grandes conspiradores de uma conquista mundial. 
São os Gatos!

      
                          "Isso, Bóris, acaba com esse Hound of Tintálos!!"


Recentemente, a editora Sixtystone Press reuniu os artigos originais e os compilou, junto com algum material adicional. O resultado é um novo suplemento para Call of Cthulhu. Não confundir esse jogo com Call of Cathulhu. Ambos os jogos apresentam uma temática similar - gatos lutando com seres terríveis e seus capangas, mas as semelhanças param por aí Call of Catthulhu é um jogo mais simpático para famílias e jovens jogadores, enquanto Cathulhu possui o mesmo estilo soturno de Call of CthulhuCall of Cathulhu possui suas próprias regras e mecânica, enquanto Cathulhu é um suplementos de Call of Cthulhu (com as regras da Sexta Edição), portanto o narrador irá precisar do Livro Básico para usá-lo.

 Nas 70 páginas do livro, o leitor encontra:
-Regras para a criação de seus personagens, 
-2 artigos sobre como narrar e jogar Cathulhu dentro da proposta de felinos investigadores, 
-2 artigos a respeito de Bast , Deusa Egipciana dos Gatos (pra quem não sabe, alguns Deuses Antigos aparecem nas histórias de H.P Lovecraft e seus "chegados", como entidades bondosas, ou uma das criaturas disfarçadas. Não é, Seth?)
-Um bestiário com inimigos (muitos pegos de outros livros de CoC), 
-Um cenário introdutório intitulado “The Black Cat,”
-2 páginas de ficha de personagem
O livro também não é caro, e o material de primeira qualidade fornece um excelente "custo benefício". Trata-se de uma leitura fácil que realmente acrescenta elementos inovadores na ambientação de Call of Cthulhu.

O processo de criação dos personagens é ao mesmo tempo,similar e diferente. As regras seguem a mesma premissa do livro básico de Call of Cthulhu, mas como os jogadores são gatos, há diferenças brutas. Gatos são pequenos, logo nunca recebem bônus de dano, fazendo com que sejam fracos em combate. Mas, espere,você francamente achou que esse é um jogo combativo? Não cara, em CoC o mais prudente sempre é correr e se esconder, torcendo pra não ficar louco ou ser destruído -o que é BEM fácil!- do que cair na porrada. Logo, a melhor maneira que eu posso imaginar de você, pobre bichaninho, destruir uma criatura dos Mythos, é atrair o bicho até o seu dono e que ele seja uma espécie de Chuck Norris virado no Jyraia!  
  
Para compensar, os gatos são tão inteligentes quanto humanos e tem um igual suprimento de "energia mística", para fazer magia. Outra diferença é que Catthulhu substitui os Pontos de Sanidade por Pontos de Consciência, mas o funcionamento é o mesmo. A diferença é que em vez do felino ficar "insano", ele se torna mais selvagem(o que faz sentido) embora eles também podem desenvolver "problemas mentais", conforme seus pontos forem reduzidos. No capítulo "Regras Adicionais de Cathulhu", detalha como simular a insanidade dos gatos, como eles agem quando confrontados com o horror do Mythos e como podem aprender novos truques.

Existem 16 espécies de gatos para criar seu investigador. Pense nessas "raças puras" como o equivalente as ocupações (profissões) de seu felino em CoC. Ou ainda, pra quem curte o Mundo das Trevas da WW, os clãs, tribos,etc dos seres sobrenaturais. O animal básico é o Gato Doméstico de Pelo Curto, que é muito similar aos Caitiff de Vampiro: A Máscara.E assim como Vampiro, cada raça pura possui uma qualidade e uma desvantagem, e dominam um "truque" que é próprio da sua raça. Por exemplo, o Maine Coon,a maior raça de gato que existe, recebe um bônus de +1 nas estatísticas de FOR e CON, nenhuma desvantagem e o truque Bruiser(algo que lhe garante maior capacidade de ataque).Já o Gato Doméstico não possui vantagens ou desvantagens, mas pode escolher dois truques da lista de 52 disponíveis! Todos os Gatos possuem os truques “Salto para a Lua” e “Nove Vidas" gratuitamente. 

Um Maine Coon,com uma cara de "vadia, se você não 
me soltar, corto sua cabeça e vendo ela prum Mi-Go!"     

O jogador além de receber um truque de sua espécie, pode escolher um outro truque para complementar os conhecimentos de seu investigador. Portanto, cada personagem inicia o jogo conhecendo quatro truques que, tomara, serão úteis durante o jogo. Em seguida, o jogador distribui os pontos de habilidade em várias categorias. Ao invés da lista comum de CoC, que inclui Procurar, Soco, Física, Reparos Elétricos e Latim, a ficha de Cathulhu fornece habilidades, como Arranhar, Fofura, Lavar-se e Conhecimento e Linguagem humana. Cada uma pode ser usada de maneira única pelo personagem - por exemplo cuteness (fofura) permite cativar humanos, enquanto lavar-se é para que seu bichano fique sempre limpo e asseado, algo que os outros gatos prezam e esperam uns dos outros.Ou seja, o equivalente a trato social.  

O capítulo "Como uma Aventura de Gatos se Parece" sugere ideias para que os jogadores interpretem seus personagens como verdadeiros felinos, não como humanos presos no corpo de gatos. Por exemplo: gatos enxergam no escuro, ouvem e farejam muito melhor do que humanos etc. Em compensação, eles não podem dirigir, usar armas ou abrir portas. Gatos também não compreendem inteiramente os humanos, achando a maioria das coisas que eles fazem "divertido" ou simplesmente "estranho". Voltando ao WoD, lembra os conselhos para quem vai interpretar um Lupino (Lobisomem que nasceu como lobo).

Na concepção dos felinos em Cathulhu, os humanos são divididos entre "bichos de estimação", que os alimentam e servem, e aqueles podem maus e perversos, como "animais selvagens". Os gatos naturalmente se vêem como os verdadeiros mestres. - Mais um acerto na filosofia felina!
E se isso não ficou muito claro talvez essa imagem mostre com eles pensam:
 
O cenário, "O Gato Preto", ocupa quase um quarto do suplemento. A estória é tudo menos "gatinhos fofinhos vivem grandes aventuras". Isso ainda é Call of Cthulhu não um episódio de Hamtaro! Alguém está matando gatos em uma vizinhança de maneira aterradora, as vítimas são encontradas com o coração arrancado! Agora os gatos querem saber quem é o responsável e o por quê ele está fazendo isso. Contudo, as coisas não são tão simples quanto parecem e só com uma investigação criteriosa se pode chegar ao fundo do mistério. A aventura funciona como uma perfeita introdução a ambientação - com detalhes sobre as Dreamlands e as medonhas criaturas dimensionais que se sobressaem como os grandes inimigos na ambientação. Para aqueles sensíveis a respeito de violência contra animais, a aventura pode ser chocante, mas para os que conseguirem abstrair isso; "O Gato Preto" é uma ótima investigação.

Gostou? ótimo pois o suplemento agora pode ser comprado facilmente em versão PDF na página da Chaosium ou no Drive Thru e vale a pena imprimir, o livro já que ele não é muito extenso (faça como eu e use as cotas de impressão da faculdade, negão!). A arte interna/desenhos são muito boas, tanto para os fãs de felinos que adoram belas imagens dos animais tanto pra quem gosta de "montagens" com fotografias.E pra quem deseja mais, as páginas finais anunciam para breve um suplemento chamado "O Exército de Gatos de Ulthar".

Agora no próximo post vou mostrar como é uma ficha de Cathulhu e como faze-la. Porém,como eu não tenho um gato pra servir como base,vou pedir a minha colega Ana pra me descrever uma das gatas dela pra ajudar. Enquanto isso, fico aguardando por um suplemento de cachorros. Se tiver, já tenho a imagem pro meu personagem !    

Até a próxima!