Guerra dos Tronos:Card Game- Resenha

Deixe um comentário
Que a série A Song of Ice and Fire / As Crônicas de Gelo e Fogo / Game of Thrones /Guerra dos Tronos / chame do jeito que você quiser é um sucesso, é inegável. E como qualquer produto que faça sucesso em alguma mídia, logo surgirão os derivados: quadrinhos,videogames etc. De todos estes, dois parecem ter uma aceitação especial entre os fãs: o jogo de tabuleiro, que ainda não pude experimentar, e o jogo de cartas,que eu joguei com um grupo que conheci por acaso. Ambos foram lançados em edição nacional,pela Galápagos Jogos.
A caixa básica do jogo de cartas contém quatro baralhos distintos, representando as principais casas que disputam o poder em Westeros: Baratheon, Lannister, Stark e Targaryen, mas há também expansões que  oferecem novas opções, como novas casas (Reis dos Mares traz os Greyjoy, e Príncipes do Sol, os Martell), novas cartas para as casas já apresentadas (Reis da Tempestade expandem as opções para os Baratheon, Leões do Rochedo para os Lannister, Senhores do Inverno para os Stark, e Rainha dos Dragões para os Targaryen), e outras que tratam de eventos específicos da série (A Guerra dos Cinco Reis ,A Batalha de Vau Rubi, entre outras). Além destes, o jogo tem também um pequeno tabuleiro, peças representando os diversos títulos do Pequeno Conselho (o Rei, o Mão do Rei, Mestre da Moeda…), e diversas fichas representando moedas (os dragões de ouro) e pontos de poder conquistados.
Com tanta coisa inclusa,parece que é um jogo complicado,né?O problema é que ele não só parece complicado. Ele é mesmo complicado.
"Peraí, quem está ganhando?"
Se você gosta de jogos que transmitam o clima da ambientação, então ele é perfeito,porque as reviravoltas lembram muito a série: basta algumas rodadas e nenhum jogador saberá mais quem está ganhando,(mas se for para chutar, faça como eu: não são os Stark!). E como ele é um jogo de cartas expansível (mas não colecionáveis), já o torna muito dinâmico, já que cada carta possui elementos e regras próprias a serem seguidas; some isso uma carta de plano para cada rodada, o que varia os recursos disponíveis e a ordem de iniciativa; três formas de conflito diferentes(Militar Intriga e Poder) ; os títulos do Pequeno Conselho, cada um com bônus e regras próprias…
O dinamismo em um jogo normalmente é uma coisa positiva – nada mais entediante do que passar duas horas jogando War sem nada mudar no equilíbrio de poder entre os jogadores.Só que não estamos falando de um jogo que é diferente a cada partida; mas de um que é completamente diferente a cada rodada. Mesmo as regras específicas das cartas não ajudam muito – uma determinada carta de plano dos Stark, por exemplo, faz com que todos as cartas de personagens em jogo sejam enviados para o cemitério (Casamento Vermelho,óbvio); não é um evento ou carta especial que você pode escolher usar ou não, mas um plano que você obrigatoriamente utilizará no máximo a cada sete rodadas (uma vez que você deve obrigatoriamente usar todas as suas cartas de plano antes de poder repeti-las). Isso quer dizer que, se houver um jogador com o baralho Stark, a partida praticamente recomeçará do zero a cada sete rodadas.*
*Sei que muito dessas palavras é confuso mas eu vou explicar as regras melhor em outro post, simplesmente pelo fato que era minha primeira partida e eu estava bastante perdido,e por isso não lembro direito das regras.
O resultado é que você provavelmente ficará perdido em meio a tantos bônus e modificadores em efeito a qualquer momento. Perdi a conta de quantas vezes esqueci de contar o bônus/ônus de cartas para as minhas criatura (geralmente as "criaturas" são personagens do livro organizações como A Irmandade sem Brasões, ou até lobos gigantes) de tanos modificadores que haviam,por exemplo; e a partida literalmente acabou quando depois de 5 jogadores tão concentrados em nos matar(eu incluso) só lembraram que um jogador estava reunindo forças na rodada passada quando era tarde demais.O resultado? Quando chegou na vez dele, com uma combinação de bônus dos personagem, arrebentou todo mundo e conseguiu seus pontos de poder, atingindo o valor necessário para a vitória .Este não é um jogo para quem possui déficit de atenção- E esse é meu caso.
Equilíbrio?Onde? 
 No quesito equilíbrio entre os baralhos, mais problemas.Não sei é porque quiseram imitar a série,mas ao colocar os pontos fortes e os fracos neles em cada um, a coisa se torna desproporcional em vários momentos.  Os Lannister, por exemplo, me pareceram... como posso definir... roubados: são a casa que recebe maior quantidade de dragões de ouro em todas as suas cartas de plano,e como dragões de ouro permitem baixar as cartas em sua mão, pagando o preço,mais cartas eles podem baixar em sua vez .E há pelo menos um personagem que permite acumular pontos de poder bem rápido (e se você tem 20 pts de poder, ganha o jogo.)
Do outro lado, os Stark parecem ficar em desvantagem devido à sua fraqueza em conflitos de intriga – se me lembro bem, apenas dois personagens possuem pontos neste tipo de conflito, nenhum deles muito alto; é muito fácil tirar pontos do jogador que escolhê-los desta forma.No quesito pontos de poder, também não tem nada de muito especial, sobrando pra eles em compensação cartas militares muito fortes.Se você bater muto nos jogadores diretamente com essas cartas, eles também perdem o jogo.Isso só pra manter o foco em duas, a lista podia gerar até outra postagem.
Não digo que A Guerra dos Tronos – Card Game seja realmente um jogo ruim. A dinâmica pode oferecer muita diversão (principalmente com os acordos e as traições,que foram tão frequentes quanto na série) oferece sim de alguma forma a sensação de estar dentro da série (tanto no aspecto positivo como no negativo). Tem o seu lado divertido para quem não tiver problema em manter nota de todos os modificadores(se quer uma sugestão faça como quando mestro e use uma folha de papel pra anotar). Mas é também uma forma de se manter ligado ao cenário de Westeros neste hiato entre-livros e -temporadas, o que para os fãs pode ser mesmo o mais importante.
Jogo Guerra dos Tronos 300x300 Resenha: A Guerra dos Tronos: Card Game
A caixa do dito cujo
Agora rumo ao livro de RPG, que eu já comprei e divulgarei a resenha em breve.Fui!