Sistema e Criação de Personagens em Kuro:

Deixe um comentário
Fiquei curioso demais pra ver Kuro e decidi baixar pra ler (já tá disponível mas em inglês,basta fuçar) uma das coisas que mais gostei foi do sistema dele.Por quê? leia abaixo

É fácil fazer personagens no sistema e mesmo quem sentir dificuldades (ou tiver preguiça) o jogo vem com uns 8 arquétipos prontos permitindo um fastplay para marinheiros de primeira viagem sem maiores dificuldades.O sistema é bem simples e rápido. Há 8 atributos (4 físicos e 4 mentais) e uma série de habilidades e especialidades. Joga-se  o numero de dados do atributo desejado e se soma, se for o caso, com a habilidade secundária e sua especialização. Por exemplo,seu personagem está enfrentando um animal bizarro,uma experiência genética que deu errado - é o que ele acredita que seja- e precisa atirar. 2d6 de destreza (Destreza 2) + 4 (arma de fogo) ao resultado contra uma dificuldade estabelecida pelo Mestre,e o numero que o PJ tirar precisa ser maior que o numero definido pelo Mestre.As dificuldades variam entre 8 (fácil) e 32 (quase impossível).Ah, e o dado usado é o de 6 lados.

Há atributos secundários que definem os pontos de vida, movimentação, numero de ações em um turno, etc. A ficha original não tem esses cálculos como elemento presente,e isso pode deixar a mesa levemente mais lenta na hora da construção de personagens (mas não chega a ser um D&D sem anotações, mas atrapalha). 

Quatro, O "Numero Maldito"
O sistema de Kuro segue a ambientação do cenário e por isso existe uma pequena diferença: o número 4, no Japão é uma espécie de 13 para nós,um mau agouro*. Ou seja, se rolar 4, você NÃO soma aquele dado ao resultado.Já um "6" é ótimo. Você não apenas soma aquele resultado como relança o dado e soma o próximo numero tirar (exceto o 4). Enquanto se tirar seis,se repete o processo.

A Falha Critica
Se tiver mais dados com 4 que outros números em uma rolagem,bom, se ferrou! Os Kamis estão "pirados" contigo por qualquer razão e você vai se ferrar, e muito, na mão do mestre.Lembra a falha critica do Storyteller (e a maioria dos sistemas), com o 1? Aqui é mesma coisa,mas com o 4.


Imagem meramente ilustrativa (hehehehehe)

*Isso porque o 4 pronuncia-se "shi", que também significa "morte" em japonês.

Aqui está a ficha, pra quem está curioso pra ver:



Bom, esse é o básico do que eu li até agora. Em futuras postagens, aprofundarei sobre o cenário.
Bye.