Seguidores

A "Luta Do Século" na sua mesa ( e sem direito a "tapetão")!

Deixe um comentário

Aviso: Postagem longa pra cacete, que contém altos níveis de nostalgia e revolta.Se não quiserem ver o texto, pulem pelo menos uns 6 parágrafos. 


jab-box

Ontem foi 2 de Junho, exatos 30 dias do começo do fim do Boxe. Pelo menos, para mim. 
Gostaria deixar bem claro a vocês leitores que me tornei fã do esporte graças a meu pai. Lembro que quando o domingo estava espetacularmente chato e o Brasil não tava ganhando nem par ou impar, meu pai botava umas fitas cassetes velhas com lutas gravadas de Mohammed Ali, seu boxeador preferido, além de outros como Sugar Ray Leonard, Roberto Duran (que era chamado de "Mãos de Pedra bem antes de "Popó"), Marvin "Marvellous"  Hagler, só nome respeitado no boxe até hoje.E eram só lutas máxima de disputa de titulo, ou pelo menos, para ver quem disputava o cinturão. 

Vez ou outra, quando havia uma festa de minha família paterna, meu avô e meu tio, também fãs da "Nobre Arte de esmurrar alguém"  se juntavam a meu pai em discussões intermináveis e sempre inconclusivas do tipo: "quem é melhor: Mohammed Ali ou Joe Louis?" (meu pai e tio defendiam Ali, já meu avô dizia que que nunca viu um lutador negro tão completo quanto Louis.), "como seria uma luta entre Ali e Teófilo Stevenson?*", e por aí vai. Isso quando o vovô não começava com um papo do tipo " não se fazem mais lutadores como antigamente" e começava a falar mal de tipos como Mike Tyson, que viviam se metendo em problemas... 

*Tricampeão olímpico dos peso pesados e considerado por muitos como o maior boxeador amador de todos os tempos.Como era cubano, e tanto Ali quanto ele viveram na era da Guerra Fria, nunca se enfrentaram por razões politicas. 

Com isso todo esse ambiente familiar, não foi difícil eu me interessar por boxe e assistir uma luta sempre que tivesse chance. Nos últimos tempos, uma causou um furor muito grande e me despertou atenção; a Luta entre Floyd "Money" Mayweather e Emmanuel "Manny" Pacquiao.  

Floyd Maywheater, americano, campeão mundial em cinco categorias diferentes, e invicto até hoje (cof, cof com apito amigo é fácil,cof, cof)  e o filipino Manny Pacquiao, campeão mundial oito vezes e o primeiro a vencer o campeonato mundial de boxe em quatro categorias de peso diferentes.  A luta, chamada de “A luta do século“, (quanta originalidade!) movimentou US$1,5 bilhão de dólares, atraiu a atenção de pessoas no mundo inteiro que compraram o pay-per-view do combate, batendo recordes no EUA, e até provocou “engarrafamento” de jatinhos nos céus de Las Vegas! Quantias compreensíveis, já que era uma luta entre os maiores nomes do boxe atualmente.

Aí eu vou no Picanha's junto com meu pai, minha irmã (ela também curte porradaria) e uns amigos, vejo umas lutas preliminares bem legais e vou entrando no clima. Eis que depois de muita enrolação, começa a luta. E depois de eu ver Manny Pacquiao dominando o combate em, pelo menos, 6 rounds,com empate em 3 e vitória de Floyd Mayweahter em outros 3. 
E aí os juízes resolvem dizer que quem venceu a luta foi Mayweather.
Mayweather, que passou a luta inteira na defensiva, lançando jabs e diretos mais para medir/manter a distancia do que para realmente atingir Manny?
Maywheater, que ficou encurralado nas cordas tomando sequencias de socos limpas no rosto e corpo?
Maywheater, que abraçou Pacquiao mais vezes em 36 minutos mais do que meu avô me abraçou em 16 anos de vida? (Descanse em paz,vô!)    
Esses FDP assistiram a mesma luta que eu? Querem realmente dizer isso pra mim?

Sem mais, meritíssimo!

Depois disso, peguei meu jogo “Jab – Realtime Boxing” e chamei meu amigo Lucas pra jogar. E desafio qualquer um que venha defender que "Money" mereceu a vitória pra jogar também! 

Jab – Realtime Boxing é um card game que simula uma luta de boxe em tempo real, como diz no título do jogo. Você deve estar se perguntando: “Como assim, em tempo real?”.
Isso se dá porque o jogo não tem turnos, ou seja, não tem “a vez” de cada jogador. Quando o jogo começa os boxeadores começam a trocar golpes, como em uma luta de boxe, que significa colocar as suas cartas em cima das partes do corpo do lutador adversário, para poder pontuar ou levar o adversário a nocaute. O que?Ainda não entendeu? Então veja o vídeo abaixo da final de um torneio do jogo.
Se você reparou as cartas são divididas em dois montes, um na mão esquerda e outro na mão direita, e só podem ser usadas pelas respectivas mãos as quais elas se encontram. Abaixo outro vídeo, dessa vez mostrando os componentes do jogo.

As cartas com os combos e o contra-golpe.
O jogo é disputado em três rounds, mas os jogadores podem decidir jogar em mais rounds se quiserem, e ao final de cada round, que é definido quando acabam as cartas dos jogadores, é efetuada a contagem dos pontos para ver quem venceu o round. Cada jogador tampa uma das partes do seu boxeador e oferece as outras duas para que o adversário escolha uma para contar seus pontos. 


download (6)
cartas de combo e contra-golpe



Existem cartas de combo, que dão mais pontos, que ficam na lateral da área de combate, e quando um jogador consegue a combinação daquelas cartas pega os pontos do combo para si. Existem também cartas de contra-golpe, que tira pontos de vida do adversário, e até clinch, que salva o lutador de ser levado a nocaute, mas faz ele perder pontos na contagem final. O jogo tem tudo que um bom apreciador do boxe gosta, e já está entre os meus preferidos pela diversão, e pela possibilidade de se criar torneios, disputa por cinturão, criar um modo carreira para o lutador, e até mesmo um sistema de apostas, com dinheiro de mentira, tirado de jogos como Banco Imobiliário, Jogo da Vida, ou qualquer outro que tenha dinheiro de mentira, para a galera ver quem acerta mais nos palpites, podendo apostar em quem será o vencedor, se a vitória virá por pontos ou por nocaute, em qual round o lutador vai cair, etc.
Quem quiser conhecer as regras do jogo deixo AQUI o link para baixar o pdf e dar uma conferida.
* O arquivo está em inglês.