Seguidores

20 coisas para saquear... na mesa da guarda da cidade!

Deixe um comentário

Zems - Main Menu War Table by DeivCalviz
Foi o mais perto que eu consegui de uma imagem para "mesa da guarda da cidade"
Os guardas não apenas ficam sentados sem fazer nada enquanto esperam para serem abatido pelos aventureiros. Eles comem, bebem, jogam e se envolvem em uma ampla gama de atividades durante seus turnos. Para retratar isso, use a tabela abaixo para dar vida aos guardas e aos seus postos de descanso em sua campanha e para dar profundidade à esses asseclas sem rosto que caem ante o ‘poder’ do grupo de aventureiros.

1. Os guardas estavam no meio de uma refeição simples de queijo duro, vinho tinto azedo e várias pernas de cordeiro. Os restos, juntamente com os seus pratos e jarros de estanho ainda estão de pé sobre a mesa.

2. Os guardas estão no meio de um jogo de apostas com base em dados. Cerca de um quarto da suas riquezas está espalhada sobre a mesa em várias pilhas.

3. Gravuras brutas - esculpidas no topo da mesa com uma faca -retratam vários homens e mulheres em poses lascivas.

4. Uma mancha escura que poderia ser sangue, mas na verdade é vinho tinto derramado, estraga o tampo da mesa.

5. Um dos guardas estava envolvido em remendar um par de botas quando o grupo estourou. As botas junto com agulha e linha estão em cima da mesa.

6. Taças de estanho e uma garrafa meio vazia de vinho sobre a mesa.

7. Um punhal afiado, uma pilha de aparas de madeira e um pedaço parcialmente esculpido de madeira foi deixado sobre a mesa. A escultura é bruta e inacabada. Isso pode representar um pássaro, ou não.

8. Várias pedras de amolar, juntamente com seis punhais sem corte tudo em vias de ser afiado está sobre a mesa, em meio os restos de uma refeição de pão, queijo e carne seca.

9. Meia dúzia de taças de estanho, juntamente com três odres vazios encontram-se dispersado sobre a mesa.

10. Um pequeno baú está sob a mesa. Ele contém pratos, tigelas e copos juntamente com suprimento de velas e uma pederneira e aço.
11. Uma gaiola grosseiramente forjada fica exatamente no centro da mesa. Um pássaro bastante monótono e miserável está preso dentro.

12. Quatro gaiolas, cada uma contendo um rato faminto, estão perto uma das outras em cima da mesa. Os ratos estão agitados e com fome e são usados ​​para lutas improvisadas. Perto está uma gaiola muito maior usado para as lutas reais. Sangue seco cobre algumas das gaiolas.

13. Uma toalha de mesa com uma cor escura de sujeira e desbotado cobre a mesa. O pano vai até quase o chão e impossibilita a visão do que se esconde debaixo. Depois que a luta está ganha, os jogadores verificam sob a toalha da mesa e descobrem uma criança escondida (o filho de um dos guardas possivelmente mortos). Isso pode apresentar um dilema moral complicado para os jogadores.

14. Um dos guardas é um artista hábil e está desenhando um retrato requintado de uma proeminente personalidade das proximidades, na parede perto da mesa. A imagem de giz está inacabada e uma caixa pequena de materiais está sobre a mesa.

15. Um dos guardas está aprendendo a escrever. Um pequeno quadro e vários tocos de giz encontram-se sobre a mesa. A escrita no quadro-negro poderia ser descrito como infantil.

16. A pequena cesta coberta com um pano está em cima da mesa. Dentro pode ser encontrado um queijo duro, um pouco de pão quase estragado e um frasco de vinho azedo.

17. Dois dos guardas estavam engajados em um jogo de damas. Uma placa bruta, cercado por peças está em cima da mesa (assim como vários garrafões de vinho parcialmente vazios).

18. Quando interrompido, os guardas estavam no meio de um jogo de apostas baseado em cartão. As cartas - e um quarto de seus tesouros – estão sobre a mesa.

19. Uma massa confusa de equipamentos comuns cobre a mesa. Os guardas estão escolhendo as posses do último infeliz a cair no calabouço e estavam discutindo sobre quem ficaria com o quê, quando foram interrompidos.

20. Um braseiro ardente está em cima da mesa sobre a qual os guardas estão assando pedaços pequenos, não identificáveis, ​​de carne.

[Fonte: artigo escrito por Creighton Broadhurst para o blog RagingSwan]