Dungeons (e mapas) para... Uma cidade com uma ilha no meio!

Deixe um comentário

Mais um mapa de cidade chegando para você enriquecer suas aventuras de RPG. Este é o mapa de Feyerlun, criado por AvalPenworth e postado em sua conta no Devinart.

A cidade de Feyerlun tem um tamanho ótimo, possibilitando que seja agregada à quase todos os cenários de RPG mais utilizados. Ela possui duas grandes porções – norte e sul – e duas ilhas. A parte norte aparentemente é comercial, podendo ser dividida em pelo menos quatro bairros. Eu criaria duas zonas comerciais e duas residenciais (uma bem baixa próxima do porto e outra de classe alta). Aqui temos a praça central – área quadrada bem no meio da via principal que vai diretamente para a ilha maior; uma área de festivais com suas barracas coloridas na extremidade oeste; uma fortificação que muito bem poderia ser o quartel das tropas da cidade; um prédio maior na via principal poderia muito bem ser uma academia (de esgrimistas, de magia ou outra coisa qualquer conforme o tema de sua aventura... use a imaginação); temos uma pequena extensão do porto com alguns galpões. Em resumo, é a zona mais agitada e efervescente da cidade.
































Na parte sul da cidade, do outro lado do rio, teríamos a zona mais tranquila. Esta zona é repleta de residências, todas muito parecidas, de boa qualidade, mas sem exageros. Aqui teríamos também um comércio, mas pequeno e esparso – um boticário com finas ervas para um feiticeiro de bom gosto, um armeiro com sua casa próxima do rio, um recluso mago com uma pequena escola onde tutoria seletos aprendizes. Nesta parte temos um porto também que aparentemente parece ser mais agitado que o seu co-irmão no lado norte. Neste porto temos muitas pequenas construções para servirem com depósitos de produtos e materiais das mais variadas naturezas – lícitas e ilícitas.

A ilha maior, com sua construção murada, pode ser a sede administrativa da cidade, contando com a moradia da família nobre, seu secto de serviçais e as estruturas necessárias para seu funcionamento e proteção. Esta ilha serve de passagem entre as duas porções da cidade e conta com alguns moradores selecionados – provavelmente pessoas que tenham alguma ligação com o senhor que mora ali. As pontes passam o dia inteiro com grande movimento, mas à noite, provavelmente, ficam bloqueadas para a segurança dos nobres. A passagem de um lado par ao outro não é proibida por lei, apenas as pontes ficam fechadas, obrigando aos interessados pegarem pequenas embarcações para atravessarem de lá para cá e vice-versa.

A ilha menor tem a peculiaridade de ser murada e com apenas um conjunto de construções. O que poderia ser? Uma guilda famosa de magos? A entrada para um complexo subterrâneo e proibido de túneis? A verdadeira casa do nobre? Muitas são as possibilidades.